SOVENA

NOTÍCIAS

Noticias

Oleoprecisión 4.0, grupo de trabalho supra-autónomo

24 de Novembro de 2017 | www.oleoprecision.es

Madrid, 25 de setembro de 2017.- No passado dia 19 de Setembro teve lugar em Madrid a reunião de lançamento do grupo operacional Oleoprecisión 4.0 ‘Modernización del cultivo de oleaginosas en España’ (Modernização do cultivo de oleaginosas em Espanha), onde todos os operadores que compõem este grupo tiveram oportunidade de serem informados sobre a situação dos trabalhos realizados até à data e sobre o plano de trabalho previsto.

O Programa Nacional de Desenvolvimento Rural dedicou uma ajuda de 84.201,40 euros para a criação deste grupo operacional supra-autónomo para a inovação em Matéria de produtividade e Sustentabilidade Agrícola (AEI-Agri). Esta ajuda está confinada ao Fundo Europeu Agrícola de Desenvolvimento Rural (FEADER), com uma participação de 53%. Os restantes 47% ficam a cargo do MAPAMA.

O Oleoprecisión 4.0 tem como objetivo elaborar um projeto inovador que permite implementar soluções para modernizar o cultivo de oleaginosas em Espanha, melhorando a sua rentabilidade, rastreabilidade e sustentabilidade, fazendo frente aos desafios ambientais, climatéricos e às tendências marcadas pela Política Agrícola Comum (PAC). Para cumprir este desígnio, recorre a uma análise multidisciplinar que integra novas técnicas de cultivo e agricultura de precisão.

 

O Oleoprecision 4.0 é liderado pelo grupo Sovena Oilseeds España, que juntamente com o grupo de cooperativas Acor, Manzanilla Olive e ACOPAEX, forma este grupo de trabalho. Além disso, contará com o apoio dos vários centros de investigação de diferentes pontos do país, como o Instituto de Investigação e Formação Agrária e Pesqueira (IFAPA) da Andaluzia, o Instituto Tecnológico Agrário de Castela e Leão (ITACyL), o Centro de Investigações Científicas e Tecnológicas da Estremadura (CICYTEX) e Ideagro, em Múrcia. O grupo contará com a colaboração das principais empresas implicadas no setor, como a Syngenta, Yara, Alltech, Rivulis Irrigation, Bynse e Agrodrone.

 

Durante a reunião ficou clara a necessidade de modificar as técnicas de cultivo das oleaginosas para melhorar a sua competitividade com outros produtos tradicionais de agricultura de regadio e com maior rentabilidade. Além disso, considera-se “de vital importância a existência deste grupo de trabalho para promover soluções integradas que melhorem a eficiência e sustentabilidade da cultura de oleaginosas, assegurando uma resposta assertiva às necessidades da indústria, quantitativa e qualitativamente. Para isso, é imprescindível que todos os agentes da cadeia agroalimentar estejam presentes junto dos centros de investigação”, sublinhou o coordenador do projeto, Agustín Murillo.

 

A partir de agora, os membros do grupo de trabalho vão realizar um estudo sobre possíveis melhorias nas técnicas de cultivo no sentido de melhorar a produção, a qualidade e a rastreabilidade do cultivo de oleaginosas. Para tal, o estudo vai centrar-se na adaptação do cultivo a diferentes zonas, na resistência a ervas daninhas para diminuição de perdas de produção, nos efeitos sobre a qualidade e rastreabilidade do produto e, por fim, na incorporação de técnicas de gestão de rega e fertilização procedentes de outras culturas com o objetivo de as implementar no cultivo de oleaginosas. Toda esta informação será fundamental para o desenvolvimento do inovador projeto que será brevemente avaliado pelas empresas que formam este grupo.

 

Mais informação:

 

Agrifood Comunicación

Andrea Villarino – avillarino@agrifood.com – tfno. 91222 80 07 -